quais são os direitos trabalhistas dos vendedores que recebem o pagamento de comissão por fora

QUAIS SÃO OS DIREITOS TRABALHISTAS DOS VENDEDORES QUE RECEBEM PAGAMENTO DE COMISSÃO POR FORA?

Geralmente o trabalho comissionado está ligado à profissionais que trabalham na área de vendas. O recebimento de comissão esta previsto na CLT, mas muitas empresas pagam o comissionamento dos seus funcionários “por fora”, ou seja, não incluem o valor do comissionamento no holerite e do registro.

Dessa forma, é importante buscar entender quais são os direitos trabalhistas dos vendedores que recebem o pagamento de comissão por fora e quais são as suas consequências.

Tipos de comissionamentos CLT

Conforme a CLT, há dois tipos de comissionista:

Comissionista puro: é o funcionário que recebe comissão sobre as vendas e além disso tem o direito de receber, pelo menos, um salário mínimo ou piso da categoria, caso o valor mensal da comissão seja inferior a esses valores.

Comissionista misto: é o funcionário tem direito de receber um salário mensal fixo mais a comissão sobre as vendas efetuadas.

No entanto, independentemente do tipo de comissão recebida, é direito do funcionário ter esses valores registrados no holerite para que possa se beneficiar do trabalho realizado.

Por que algumas empresas pagam o comissionamento por fora?

Quando o trabalhador recebe o comissionamento por fora, ele recebe o salário e o valor extra cujo valor não é registrado.

As empresas que pagam o comissionamento por fora o fazem com o objetivo de pagar um valor menor de FGTS, INSS, 13º salário, Férias e Aviso Prévio para o funcionário e, assim, economizar.

Porém, essa prática é considerada ilegal e pode ser questionada judicialmente pelo trabalhador. Isso acontece pois pode prejudicá-lo na obtenção de diversos direitos como férias, fundo de garantia e 13º salário.

Quais direitos são perdidos?

Todos os benefícios recebidos pelo trabalhador são proporcionais ao salário mensal registrado na carteira de trabalho.

Dessa forma, quando o registro apresenta um valor inferior ao recebido de fato, como no caso da comissão por fora, o trabalhador será prejudicado em todos os demais benefícios. A irregularidade afetará os valores de:

  • FGTS
  • Aviso Prévio
  • Férias remuneradas
  • 13º salário
  • Seguro desemprego
  • Hora extra

O que fazer em caso de acordo?

Mesmo quando a comissão por fora é feita em acordo entre o empregador e o funcionário, os direitos previstos na CLT continuam em vigência.

De acordo com o artigo 9 da CLT, o empregador não pode fazer acordos nos quais se beneficie enquanto o colaborador é prejudicado. Confira:

“Serão nulos de pleno direito os atos praticados com o objetivo de desvirtuar, impedir ou fraudar a aplicação dos preceitos contidos na presente Consolidação”.

E a omissão dos valores pagos pela empresa é considerada em juízo como uma fraude trabalhista, como dito anteriormente. 

Por fim, mesmo que tenha sido feito um acordo prévio entre as partes, é direito do empregado comissionado pedir judicialmente que a empresa repasse os valores corretos, levando em conta as comissões além do registro corrigido.

Ainda ficou com alguma dúvida? Ou agora, sabendo dos seus direitos, quer consultar um advogado especializado?

A Nakahashi Advogados está há mais de 14 anos no mercado de atuação em São Paulo e na grande São Paulo, formado por advogados experientes que permite encontrar soluções inovadoras para nossos clientes. Melhor recomendação. Nossa equipe já atuou em mais de 16.753 casos.

É por isso que também usamos o WhatsApp online, fornecendo uma alternativa rápida e eficaz para nos comunicarmos

Atendemos na capital São Paulo Capital, Zona Sul SP, Zona Leste, Zona Norte, Zona Oeste, Centro, além da grande São Paulo.

Para falar com nossos advogados especialistas – Clique abaixo:

Comentários do Facebook
  • Nakahashi Advogado Trabalhista e Civil

    Receba sua
    consultoria de advogados especializados

  • Posts recentes

  • Arquivos

  • Tags