ESTABILDADE DA GESTANTE: ENTENDA SEU DIREITO, PERÍODO E OUTRAS GARANTIAS

Você sabia?? A gestante possui estabilidade a partir do momento da CONFIRMAÇÃO da gravidez, até CINCO MESES após o parto.

Se você é gestante precisa entender os seus direitos! Se você é empregador precisa se atentar as regras inerentes a essa estabilidade.

Confira este artigo e entenda como!!

ESTABILIDADE DA GESTANTE: O QUE É?

Como informado acima, a estabilidade da gestante começa antes mesmo do nascimento do bebê e vai até cinco meses após o parto e ela é uma proteção ao emprego da mulher, uma garantia de subsistência a criança, visando seu bem estar.

Durante este período a mulher NÃO PODE ser demitida sem justa causa, sendo importante RESSALTAR que ainda que esta em período de experiência, a regra da estabilidade também vale!!

QUAL É O PERÍODO MÍNIMO DE ESTABILIDADE?

Como já mencionado anteriormente, a estabilidade da gestante se inicia na confirmação da gravidez e termina somente após 5 meses da data do parto. Nesse sentido, vale enfatizar que a licença maternidade, apesar de ser um direito da colaboradora, NÃO É UTILIZADA na base de cálculo para o tempo de estabilidade.

Porém, vale enfatizar que ALGUMAS CATEGORIAS aumentam o prazo dessa estabilidade, sendo essencial a análise de cada caso em suas particularidades!!

Obs: Mesmo que a gravidez ocorra DURANTE o aviso prévio, a estabilidade É VÁLIDA, ainda que tenha ocorrido a demissão!!

OUTRAS GARANTIAS DA GESTANTE:

  • LICENÇA MATERNIDADE

Período em que a gestante fica afastada de suas atividades, sem que isso prejudique seu EMPREGO E SALÁRIO, garantindo sua estabilidade, podendo, a gestante, optar pela sua liberação até 28 dias antes da data estipulada para parto, se assim desejar.

Nesse caso, o salário inerente ao período de licença será pago pela empresa, todavia, ressarcido à esta pela Previdência Social.

– Aumento da licença-maternidade

Tendo a gestante alguma complicação com relação ao seu pós-parto, poderá esta solicitar o AUMENTO de sua licença-maternidade em até 15 DIAS, através de auxílio-doença junto ao INSS.

  • PAUSA PARA AMAMENTAÇÃO

Durante os próximos SEIS MESES, a empregada terá o direito a:

DUAS PAUSAS DE 30 MINUTOS PARA AMAMENTAR A CRIANÇA, caso sua jornada seja de 8 horas.

*Os momentos desses intervalos devem ser acordados com o empregador.

  • ALTERAÇÃO DE FUNÇÃO

Se a função da gestante colocar em RISCO sua gestação, a mesma terá o direito de solicitar a mudança de cargo, devendo apresentar na empresa um LAUDO MÉDICO, a fim de comprovar essa necessidade e os riscos reais que podem ser ocasionados ao bebê.

  • LIBERAÇÃO PARA EXAMES E CONSULTAS MÉDICAS

A lei prevê à gestante o direito de ser liberada da empresa para realizar suas consultas pré-natais, no mínimo 6 antes do nascimento.

Já em relação aos exames, estão autorizadas quantas saídas forem necessárias para a realização dos mesmos.

Você está grávida e não conhecia seus direitos?

Atente-se às suas garantias e caso não haja o cumprimento pela empresa, consulta um advogado de confiança!!

Você já sabia dessas informações? Ainda ficou com alguma dúvida? Ou agora, sabendo dos seus direitos, quer consultar um advogado especializado?

Ligue agora (11) 3392-7510 e agende sua reunião SEM COMPROMISSO E SEM CUSTO!
NOSSO MUITO OBRIGADO!

Nakahashi Advogados
contato@nakahashi.com.br 

Comentários do Facebook
Rolar para cima